Dieta Paleolítica


Como o próprio nome diz, essa dieta resgata hábitos da Era Paleolítica, onde recorríamos à caça e à extração de verduras, legumes, raízes e frutas para produzirmos nosso alimento.

Ela voltou a ser abordada pois naquela época não existiam doenças crônicas como a diabetes, síndrome metabólica e doenças coronarianas e isso se deve à inexistência de maus hábitos que adquirimos ao longo de nossa evolução como ingestão de alimentos industrializados, carboidratos refinados e ricos em açúcar que por serem mais práticos e produzidos em larga escala, ocupam grande parte do nosso cardápio nos dias de hoje.

Na dieta paleolítica priorizamos o consumo de todos os tipos de carnes (de boi, aves e peixes), verduras, legumes e frutas (o que a torna mais rica em vitaminas e antioxidantes) e carboidratos provenientes de raízes como batatas, inhame, aipim e sagu. Esse modelo de cardápio fornece ao nosso organismo gorduras saturadas e insaturadas, fibras e carboidratos complexos em sua maioria, favorecendo níveis reduzidos de insulina, hormônio associado às doenças previamente citadas.

Há uma discussão a cerca da inclusão de leite e derivados: Na Era Paleolítica, o leite era consumido exclusivamente por recém nascidos que o obtinham por suas mães, adultos portanto não o consumiam. Alguns autores defendem a inclusão de seus derivados (queijos, iogurtes, coalhadas, kefir) que na fermentação transformam a maioria do açúcar (lactose) em ácido lático, por se adequarem aos dias de hoje e de certa forma facilitarem os praticantes dessa dieta por serem palatáveis e fornecerem uma maior variedade de alimentos.

Vegetarianos têm uma dificuldade maior de adotar esta dieta pela exclusão de cereais e leguminosas, que seriam fontes complementares de proteína.

Pessoas que passam grande parte do dia na rua e que não podem levar comida de casa também são prejudicadas por terem que fazer grande parte das refeições fora de casa.

De qualquer modo, consultar um nutricionista é essencial para adequar o cardápio às suas necessidades, fazendo com que a adoção dessa nova prática alimentar não cause danos à sua saúde.

Nutricionista Carolina Medeiros (IG: @nutricarolmedeiros)

Contato: carolina.medeiros@younutri.com


#piramidepaleolitica

0 visualização

LÉO TUBARÃO

 

  • Branca ícone do YouTube
  • Branca Ícone Instagram
  • Branco Facebook Ícone
  • Branco Twitter Ícone
Assine a nossa newsletter

© 2015 Desenvolvido por Léo Tubarão